Receba nossa Newsletter

Escolha do Editor, Tecnologia

O promissor mercado de educação para startups de negócios sociais

Escrito: 2 de setembro de 2014 às 22:18   /   por   /   comentários (0)

TED Conference - em CC

Educação é uma das maiores necessidades mundiais nos próximos anos. O estudo “Oportunidades em Educação para Negócios Voltados à População de Baixa Renda no Brasil” mostra um mercado potencial de R$ 60 bilhões. Mesmo com programas de inclusão do Governo Federal, ainda há uma demanda enorme a ser preenchida, desde a educação básica até especializações depois da graduação.

Criar startups de negócios sociais na área da educação é, além de tudo, criar caminhos para disseminar novos sonhos individuais e coletivos. Além de atrair investimentos do setor privado, estas empresas têm alto potencial para atrair também investimentos do setor público, que vem num crescente movimento de melhoria da educação no país.

Quando se fala de educação online (ou e-learning), o mercado tem ainda mais demandas, principalmente na graduação. Estudos online têm grande procura, principalmente por alunos que já estão no mercado de trabalho, mas não tiveram como pagar uma faculdade tradicional, ou para estudantes de baixa renda, que também não tiveram condições de pagar para estudar, e ainda para quem mora longe dos grandes centros e não tem acesso às instituições de ensino superior.

Conhecedor desta demanda, o israelense Shai Reshef (foto) fundou a University of the People, ou Universidade do Povo. Apesar de cursos de graduação online não serem novidade, na Universidade do Povo o aluno pode ter um diploma de graduação, reconhecido, sem pagar absolutamente nada. É cobrada uma taxa de US$ 100 para cada exame que o estudante realizar. Mas se ele não puder pagar, há uma gama de bolsas de estudo às quais ele pode se candidatar. Quem fornece essas bolsas são grandes empresas, como a Microsoft.

Shai Reshef acredita que a educação é um direito básico de todos, e ele tomou para si parte da responsabilidade de ajudar a tornar os estudos mais acessíveis. Atualmente, a Universidade do Povo oferece apenas dois cursos – Ciência da Computação e Administração de Empresas. O aluno não precisa ter uma conexão de banda larga ótima, pois não há arquivos de áudio ou vídeo. As únicas exigências são que os alunos sejam maiores de 18 anos e possuam um diploma de conclusão de ensino médio, e que sejam proficientes na língua inglesa.

Os alunos devem contribuir com as discussões em sala de aula. Para tal, eles são colocados em salas de aula virtuais com 20 a 30 colegas.  Eles devem manter contato com o professor por e-mail ou via Skype. Não há moleza para eles, que devem sempre mostrar que aprenderam o conteúdo das aulas. Hoje, a Universidade do Povo tem 700 alunos de 142 países. Mas Reshef espera que, até 2016, sejam pelo menos 5 mil.

Veja o TED Talks com Shai Reshef:

Comentários

comentarios

About Janaina Oliveira

Analista de Comunicação e Marketing, gosta de estudar sobre o mercado, as empresas e como elas podem inovar para fazer um mundo melhor.